São Miguel das Missões

Fica meio difícil falar algo sobre São Miguel das Missões que não esteja na Wikipedia, então deixarei apenas minha impressão sobre a visita às ruínas feita em um dia nublado de garoa e sobre o breve encontro com índios guaranis que circulavam por ali:

A garoa, o tempo cinzento, as pedras avermelhadas úmidas… Tudo remete à passagem do tempo, à memória do lugar. Passam uma nostalgia, mesmo em um par de horas de visita, junto com paz. Uma paz reflexiva, que te leva a contemplar e ficar imaginando como seria tudo isto em pleno século 17.

Ruinas da redução jesuíta de São Miguel das MIssões, no oeste do Rio Grande do Sul, Brasil /// Ruins of the jesuit reduction of São Miguel das Missões, in western Rio Grande do Sul, Brazil

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai

Um detalhe muito legal do ponto de vista museológico e didático é o espetáculo de Som e Luzes que é apresentado nas ruínas todas as noites a partir das 20h (nos meses de inverno, às 19h).

O som são narrações sobre a vida em São Miguel no século 18, a questão do Tratado de Madrid (ver abaixo) e a Guerra Guaranítica. Uma bela aula de um conteúdo que eu, paulista, que só estuda os ciclos econômicos da colônia, não estava familiarizado e curti muito acompanhar. Vale bastante a pena:

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai. Ruinas de São Miguel das Missões

Ruínas de São Miguel das Missões

Os Guaranis

**Aviso: Aula de história adiante**

Eu não sei as suas, mas minhas aulas de história do Brasil na escola, em São Paulo, contemplaram muito pouco da história das missões jesuíticas no sul do país, Sete Povos das Missões, Guerra Guaranítica, etc. Por aqui, só lembramos das missões e dos guaranis quando os bandeirantes, mito fundador paulista, atacam as reduções para aprisionar índios e vendê-los como escravos na pobre província de São Paulo.

Em resumo, os Sete Povos das Missões são as 7 reduções que jesuítas espanhóis construíram na margem esquerda do rio Uruguai – conhecidas também como Misiones Orientales. A oeste do rio havia muitas outras, como San Ignacio Mini, hoje  tombada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, como São Miguel.

Em 1750, Portugal e Espanha assinaram o Tratado de Madrid, pelo qual, entre outras deliberações sobre as fronteiras na América, a Espanha cedia as reduções jesuíticas a Portugal em troca de Colônia do Sacramento, que a coroa portuguesa havia construído 1680 defronte a Buenos Aires, na outra margem do Rio da Prata (Passamos por ambas, e em breve escreveremos sobre a travessia).

O problema é que ninguém escutou os índios e os jesuítas nesta história, e eles se recusaram a abandonar suas terras e migrar para a margem direita do rio. Uma visão romântica contada em São Miguel conta que as reduções eram o ‘paraíso na Terra’, em que todos produziam para todos, sem miséria, em uma espécie de socialismo primordial.

Paraíso na Terra ou não, comandados pelo cacique Tiaraju e o padre Antonio Sep, índios e jesuítas declararam guerra ao governo português. Eles acabaram massacrados pelas tropas portuguesas e castelhanas em 1756 na Batalha de Caiboeté, que pôs fim à Guerra Guaranítica. (Não confundir Caiboeté, hoje no município de São Gabriel, com Caibaté, onde ficamos atolados.)

**Fim da Aula**

Segui um grupo de mulheres que vinha da entrada das ruínas, onde vendiam algumas peças de artesanato, até uma espécie de casas nos fundos do terreno das ruínas. Tentei conversar um pouco, mas estavam muito tímidas. Apesar de me apresentar, não quiseram dizer os nomes. Contaram apenas que 8 dias por mês elas abandonam a vila onde moram, há cerca de 5 horas de viagem, para vender artesanato na entrada do parque. Como a renda é pouca, as poucas vendas fazem diferença.

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai

Guarani tribe craftswomen smokes tobacco, known in Brasil as

Guarani tribe craftswomen smokes tobacco, known in Brasil as “fumo de corda”, a few meters from the Jesuitic-Guaranitic ruin of São Miguel das Missões, southern Brasil, where guarani used to live until the 18th century, when they were expelled from this land. Nowadays, this women spend 8 days a month selling indigenous crafts to tourists who visit the ruins, to make some money

Guarani tribe craftswoman blow the fire to warm her family, a few meters from a Jesuitic-Guaranitic ruine, in São Miguel das Missões, southern Brasil, where guarani used to live until the 18th century, when they were expelled from this land. Nowadays they spend 8 days a month selling indigenous crafts to tourists who visit the ruins, to make some money

Há uma significativa população guarani no RS, muitos marginalizados. Há alguns anos, lembro quando ainda passava um verão lá, alguns montaram acampamento na rodovia que levava a Tramandaí, no litoral. Vendiam artesanato, acampados sob tendas de lona preta ou plástico… séculos após perderem as terras, parece não haver qualquer intenção de reparação.

Por fim o sol

E pra registrar, o visual do local no dia seguinte, agora com sol (não voltaríamos a ver chuva ao longo de toda a viagem voltaríamos a ver chuva só em um temporal sinistro na região de Cordoba, quando íamos de Mendoza para Buenos Aires). Já em janeiro de 2015 o rio Uruguai transbordou, e a balsa que usamos pra cruzar a fronteira Argentina – Brasil foi interditada.

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai. Ruinas de São Miguel das Missões

Tour Palio Sudaca por Argentina, Chile e Uruguai. Ruinas de São Miguel das Missões

2 thoughts on “São Miguel das Missões

  1. Pingback: Atolados entre Mato Queimado e Caibaté | Palio Sudaca

  2. Pingback: Rota e planejamento | Palio Sudaca

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s