Evitando roubada na aduana em Puerto Iguazu

Se você é brasileiro e entrará na Argentina por Puerto Iguazu para viajar pelo país, avise assim que passar pela aduana. Os funcionários argentinos ali tem o péssimo hábito de presumir que você só irá às cataratas no lado vizinho e voltar, e por isso não perguntam motivo da viagem, destino ou tempo que ficará no país, procedimento normal em outras aduanas.

Caso pessoal: entramos por Puerto Iguazu para irmos até Alba Posse, a cerca de 3 horas, onde há uma balsa para Porto Mauá/RS ($125 pesos para um carro com duas pessoas, em dia de semana), para de ali seguir até São Miguel das Missões/RS.

Já na entrada da balsa fomos comunicados pelo funcionário da imigração argentina que deveríamos ter informados, na entrada, que não iríamos só às cataratas, mas seguir viagem. Mesmo que a funcionária não tenha perguntado. Resultado: uma dívida de $400 (eu, por ser brasileiro, pago $100. A Denisa, por ser residente, mas não naturalizada, deve $300) que deve ser paga por internet – http://www.migraciones.gov.br – antes de voltar ao país, como é o nosso caso.

Portanto, a menos que esteja fazendo algo errado, SEMPRE DIGA QUANTO TEMPO FICARÁ NO PAÍS, E AONDE VAI.